Diário de um poeta
poemas e textos sobre tudo e nada

Sex, 29 Abr 2005

Não Incomode

Vejo letras escritas e desenhadas
À vista, em paredes coloridas
Enquanto umas dizem algo sentidas
Que se sentem vazias de nadas

Não incomode, estou a ler
Ou incomode se quiser
Eu não ligo, estou perdido
Noutro mundo de escrever

Não sei que acontece, que se passa
Só sei que nesse momento o mundo pára
Até eu acabar o texto nada desampara
Nem incomoda, nem distrai, nem ameaça

E quando o fim do fio de letras eu atinjo
Acordo num mundo que não conheço
E tal como de um sono interrompido
Olho em volta, observo, e estremeço

As palavras hipnotizam-me, de forma total
Não sinto a falta de nada, não vejo ninguém
Não oiço ruídos, nem conversas que tem alguém
Desapareço para um mundo que de ideias é afinal

29/4/2005 - 00h02

[00:02] | 1 comentário(s)

Sáb, 23 Abr 2005

Sentados e Contentes

Sentados e contentes
Deixando passar a vida
Sem se sentirem dementes
Nem as força exaurida

Olham muito, mas não vêem
Porque de tanto olhar
Jão não distinguem o que têem
Do que poderiam dar

Imunes a qualquer acção
Deixam passar os dias
Incapazes de indignação
Catalizadores de fobias

23/4/2005 - 12h10

[12:10] | 0 comentário(s)

Qui, 21 Abr 2005

Momentos Estranhos

Momentos estranhos
Onde passo pelo tempo
Sem perder
Nem ganhar
Mal sentindo o momento

Momentos esquecidos
Mesmo antes de passarem
Em que o ter
E o dar
Não passam por estarem

Momentos inebriantes
E brevemente passageiros
De uma vida
De horas
Por onde passamos inteiros

21/4/2005 - 18h52

[18:52] | 1 comentário(s)

Novembro 1998 >
DoSeTeQuQuSe
1 2 3 4 5 6 7
8 91011121314
15161718192021
22232425262728
2930     

Sobre
João Miguel Neves
Poeta e escritor
de tempos a tempos

Arquivos
2014-Nov
2008-Jun
2008-Mai
2008-Jan
2007-Dez
2007-Nov
2007-Out
2007-Set
2007-Mai
2007-Jan
2006-Out
2006-Jun
2006-Mai
2006-Jan
2005-Ago
2005-Jul
2005-Jun
2005-Abr
2005-Mar
2005-Fev
2005-Jan
2004-Dez
2004-Nov
2004-Out
2004-Set
2004-Ago
2004-Jul
2004-Jun
2003-Out
2003-Jun
1999-Nov
1999-Jun
1998-Nov